Trump diz que filha de Ivanka Trump “fez check-out” e não assistiu aos resultados das eleições

By | Junho 10, 2022

“Ivanka Trump não estava envolvida em assistir ou estudar os resultados das eleições. Ela fez check-out há muito tempo e, na minha opinião, estava apenas tentando respeitar Bill Barr e sua posição como procurador-geral (ele era ruim!)”, escreveu Trump em sua plataforma de mídia social Truth Social.

Enquanto Trump procura minimizar o papel de sua filha em seu governo durante os distúrbios de 6 de janeiro de 2021, Ivanka Trump acompanhou seu pai a um comício na Casa Branca de Ellipse que precedeu o ataque ao Capitólio dos EUA.

Em um trecho de sua declaração transmitida na noite de quinta-feira, Ivanka Trump foi questionada sobre sua reação quando Barr disse que não havia fraude eleitoral generalizada.

“Isso afetou minha perspectiva”, disse Ivanka Trump. “Eu respeito o procurador-geral Barr, então aceitei o que ele disse.”

Ivanka Trump se encontrou virtualmente com o comitê em abril por quase oito horas, e a CNN informou anteriormente que ela confirmou o depoimento crítico de outras testemunhas que disseram que o então presidente estava relutante em tentar chamar de volta os manifestantes, apesar de pedir.

“Eles de certa forma apoiaram o fato de que o presidente foi informado de que tinha que fazer algo para impedir a revolta de 6 de janeiro. Que ele tinha que ser público; ele tinha que ser direto”, disse o presidente do comitê, Bennie Thompson, à CNN sobre entrevistas do comitê com Ivanka. Trump e seu marido, Jared Kushner.

“Então, nesse sentido… conseguimos sistematicamente, por meio de nossos depoimentos e conversas com outras testemunhas, preencher muitas lacunas”, disse Thompson.

O comitê também apontou para a declaração a portas fechadas de Barr, na qual ele disse que as alegações de Trump eram “merdas”. Barr, que renunciou em dezembro de 2020, disse que parte do motivo pelo qual ele deixou o governo Trump foi por causa das falsas alegações de fraude de Trump (embora ele não tenha declarado o motivo publicamente na época).

“Eu disse claramente que não concordo com a ideia de dizer que as eleições foram roubadas e que essas coisas estão sendo publicadas, o que eu disse que o presidente é uma merda”, disse Barr em um vídeo divulgado pelo comitê na quinta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.